Correio de Caria

Assembleia de Freguesia de Belmonte e Colmeal da Torre

Nem a noite gélida, nem o período de Festas Natalícias impediu a que um razoável número de  munícipes colmealenses e não só, acorressem às instalações da sede da União de Juntas de Freguesia,  em Colmeal da Torre, para acompanhar a reunião ordinária de dezembro, que teve lugar na última sexta-feira, dia 27 de dezembro 2019.

Na ordem de trabalhos, destacava-se o Plano de Atividades,  o orçamento  –  Grandes Opções do Plano (GOP)- para 2020, o Mapa de Pessoal e o exercício de atividades do terceiro trimestre de 2019.

Com a oposição sempre sistemática e combativa da coligação PSD/MPT, foi mais uma assembleia esclarecedora, onde se exceptuam algumas “trocas de mimos menos cordatas” desnecessários tanto ao regime democrático, como à próprio época…

No período antes da ordem do dia a eleita Vera Infante, do PSD/MPT, colocou várias preocupações, nomeadamente: os cães vadios nalgumas zonas da vila de Belmonte, o estado degradado dos passeios na rua dos Bombeiros Voluntários de Belmonte (troço entre o restaurante Farol da Esperança e cafetaria Saribela),  a estrada Belmonte-Caria  na zona do viaduto da A23, onde a falta de  iluminação e as marcações rodoviárias da via, oferecem um grande perigo na circulação noturna. Por último, uma lamentação pessoal,  foi a retirada da bonificação às esposas dos bombeiros no acesso à piscina, “não pelo valor em si, mas pela falta de consideração…”

Hugo Adolfo, Presidente em exercício, tomou da palavra, sobre os cães abandonados a informação dada pelo Presidente da Câmara, António Rocha, na última Assembleia Municipal, de que os Municípios de Belmonte e da Guarda  teriam celebrado recentemente um protocolo no sentido de este último receber no canil Guardense os animais recolhidos em Belmonte. Sobre o troço na estrada Belmonte/Caria, concordou  e referiu que apesar de fora do limite da freguesia iria colocar a preocupação à Câmara, assim como, a situação da rua dos Bombeiros Voluntários de Belmonte.

Bruno Mendes, também da coligação PSD/MPT, colocou um conjunto de preocupações com várias ruas, nomeadamente a referida rua dos Bombeiros Voluntários de Belmonte e um caminho nas Quintas das Pereiras, bem como a falta de iluminação no cruzamento da entrada norte do Colmeal da Torre. Questionou ainda, a falta de sinalética no Bairro da Lage do Tostão e o rumor de haver oferta de um terreno, por um particular, para a capela de Santa Marta, nas Quintas das Pereiras.

Sobre o caminho nas Quinta das Pereiras, Hugo Adolfo, informou  que a Junta de Freguesia procedeu ao arranjo e irá esclarecer com os moradores no sentido de apurar o que está em falta. Em relação as restantes questões, já procedeu ao envio de pedidos de intervenção por parte da Câmara Municipal, contudo, irá novamente reforçar os pedidos junto da edilidade.

Carlos Gomes, da mesma bancada, questionou sobre: as obras no cemitério do Colmeal; os dias a que reúne o executivo da Junta;  sobre  um aspeto  mencionado na carta de demissão do anterior presidente, José Mariano. Felicitou ainda, a entrada em funcionamento da Comissão de Trânsito, dando algumas sugestões sobre a sua organização na Rua Pedro Alvares Cabral. Voltou novamente, a questionar sobre os protocolos da Junta de Freguesia com várias entidades, referindo que todos eles deviam ser apreciados pela Assembleia de Freguesia, motivo que leva a ilegalidade de execução dos mesmos.

Sobre a Comissão de Trânsito, o Secretário da Junta Sr. António Reis, também membro desta comissão, “apesar de estarmos a trabalhar muito devagar, para o meu gosto. Há um conjunto de sugestões que já foram adiantadas, nomeadamente sobre a rua Pedro Álvares Cabral, mas as mesmas carecerem de resolução pelo Executivo Municipal, a comissão é apenas um órgão consultivo”, referiu.

Em relação às questões colocadas pelo membro Carlos Gomes, o presidente da Junta informou que a obra do cemitério está concluída. Relativamente, sobre as interpretações da carta de demissão do ex-presidente, as questões devem ser colocadas ao próprio e não ao executivo.  Em relação aos protocolos aludidos, estes já vêm de 2013, pelo que questionando o eleito porquê não colocou a dúvida no anterior mandato. Em relação às reuniões do executivo, informou que as mesmas têm lugar às segundas e às quartas quartas-feiras de cada mês.

No período da Ordem do Dia, a bancada do PSD/MPT pediu vários esclarecimentos acerca das GOP´s, tecendo algumas críticas às opções do executivo, Carlos Gomes considerou o documento por “pouco arrojado”. Foi aprovado com cinco votos a favor do PS e quatro abstenções do PSD/MPT.

Na análise do exercício do terceiro trimestre, Carlos Gomes felicitou o executivo pela apresentação dos documentos nesta Assembleia, realçando por se apresentarem com melhor clareza. Pediu depois vários esclarecimentos, nomeadamente sobre a parceria no projeto JUMP, a Caixa de ATM no Colmeal da Torre e o contrato com a Xerox. Pediu  insistência do executivo da freguesia junto da Câmara na resolução de vários problemas que ainda se arrastam, tais como: o buraco junto ao recinto das feiras, o caminho da Laginha e o caminho da  Bitiz.

Hugo Adolfo  afirmou que se trouxesse para ali a quantidade de ofícios que têm enviado à Câmara seria um monte bem considerável, referindo, porém, que “ainda acredito no executivo da Câmara e das pessoas que lá estão”, para dizer que tem esperança na resolução de alguns dos problemas apontados.

No período de intervenção do público, a Sra. Margarida Monteiro chamou à atenção para o estacionamento junto da fábrica de confeções do Colmeal da Torre, onde os veículos estacionam no passeio  impedindo a circulação das pessoas; o cheiro nauseabundo da ETAR do Colmeal;  o processo com um talude onde um particular retirou terras de suporte ao caminho, pondo em risco a circulação de bens e pessoas ; reforçou ainda,  a referida falta de marcas rodoviárias e a iluminação no troço da estrada de acesso a Malpique, junto ao viaduto da A23.

A Sra. Máxima Gomes apresentou  o problema do estacionamento junto às confeções e a falta de pavimentação na sua rua, apenas asfaltada numa parte.

O Sr. Luciano Gonçalves  expôs o problema do abalroamento do carro do lixo no beirado da casa do seu vizinho, o qual ainda não foi reparada, apesar das deslocações de técnicos da Câmara Municipal ao local. A falta de reparação do beirado tem provocado infiltrações de água para dentro da sua casa, agravando-se em dias de chuva. O presidente da Junta garantiu que no dia seguinte iria ter com o morador, no sentido de inteirar-se  da situação.

Por fim, várias referências tinham sido feitas ao Correio de Caria cuja vocação é fazer cobertura da atividade autárquica, o representante do nosso jornal felicitou o executivo e a assembleia de Freguesia, salientando que, efetivamente o Correio de Caria tem essa vocação, no sentido de dar visibilidade global aos ecos da vida local, mostrando o potencial da força que vem do Interior. Deixou o apelo para a colaboração dos eleitos e da população nessa nossa missão.

jhs


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *