Correio de Caria

José Juvenal Gonçalves

Natural de Coimbra, pai de quatro filhos e casado com uma médica da Covilhã, onde residiam. Tinha uma pequena horta em Malpica do Tejo que convertia em seu passatempo e lhe mereceu grande envolvência na comunidade local.

Portador da alma de homem grande que tal como o fermento na massa a faz crescer e ser capaz de grandes coisas. A ele se deve o Festival José Afonso em Malpica do Tejo que durante vários anos, afirmou esta localidade como grande icon dos fâs de Zeca Afonso.  

Há cerca de dois anos que se batia tenazmente conta um cancro nos pulmões, contra o qual nunca deixou esbater o sorriso, nem admitia que o levasse de vencida.  doença contra a qual, com grande tenacidade, lutou nos últimos dois anos.

Cantor desde 1964, residia na Covilhã há vários anos, José Juvenal foi um homem do fado, um dos mentores do Festival Zeca Afonso, em Malpica do Tejo, e do associativismo.

A última obra da sua autoria chama-se “Porque o Amor Existe”. Um livro de poemas acompanhado de um CD, que esteve em destaque na RCB, no dia 5 de outubro de 2020, com entrevista a José Juvenal.

O velório decorre no salão do Centro Funerário Moreira. O funeral realiza-se esta segunda-feira, 17 de janeiro, pelas 14H00, no crematório de Castelo Branco. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *