Correio de Caria

Centros de Vacinação arrancaram em Belmonte e Covilhã

Após os utentes dos Lares, profissionais de saúde, forças de segurança e bombeiros, iniciou-se nesta sexta feira, 19 de fevereiro, a vacinação ao grupo seguinte, neste caso os idosos com mais de 80 anos e cidadãos com mais de 50 anos com doenças associadas.

No Pavilhão Gimnodesportivo de Belmonte, foi instalado o “O quartel General”, convertido em centro de vacinação para esta operação que nesta fase vai ministrar vacinas a cerca de 1400 utentes. No primeiro dia foram vacinados 48 utentes e no segundo dia (sábado dia 20/2) foram vacinados 96, maiores de 80 anos.

llidia Monteiro, com 92 anos, natural de Figueira de Castelo Rodrigo e residente em Belmonte foi a primeira utente a ser vacinada, reagindo com lucidez e satisfação a este processo, assim como reação pós vacina.

O processo de vacinação é coordenado pelo ACES Cova da Beira, com uma Equipa da Unidade Local de Saúde de Belmonte a assegurar todos os cuidados de saúde.

O apoio logístico e de transporte, está a ser garantido pela Câmara Municipal de Belmonte com a colaboração dos Bombeiros Voluntários de Belmonte e Forças de Segurança.

Na Covilhã o Centro de Vacinação foi instalado no Pavilhão da ANIL, entrou em funcionamento na quinta-feira, dia 18 de fevereiro. A infraestrutura terá uma capacidade para vacinar 1344 utentes por semana e nesta primeira fase será vacinada a população do concelho da Covilhã com mais de 80 anos. vai funcionar de segunda a sábado, conta com uma sala de receção, um espaço de avaliação clínica, quatro pontos de vacinação, um posto médico de emergência e uma zona de preparação de vacinas. O processo de vacinação também coordenado pelo ACES Cova da Beira tem também o apoio logístico da Câmara Municipal da Covilhã, Forças de Segurança e Bombeiros.

Para Manuel Geraldes, Diretor Executivo do ACES Cova da Beira, “este Centro de Vacinação e a sua funcionalidade representam mais esperança no combate à pandemia”. Agradecendo a colaboração das autarquias, da Proteção Civil, dos Bombeiros, da PSP, da GNR, das IPSS. Sem esta congregação de esforços, este processo seria muito mais difícil”.

Para Vitor, o Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, representa “Uma janela de esperança. Uma luz ao fundo do túnel, já com alguma intensidade”, salientando que  “é um passo muito importante estarmos já a vacinar os mais vulneráveis, seguidos dos restantes grupos prioritários definidos pelas autoridades de saúde, com o objetivo de atingirmos a imunidade de grupo. Para isso, é necessário o empenho de todos e esse empenho tem existido”. Vítor Pereira fez questão de sublinhar a importância dos “profissionais de saúde nesta campanha de vacinação, para além das IPSS, dos Bombeiros, das Forças de Segurança e de todas as entidades envolvidas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *