Correio de Caria

“Freguesias de Fronteira” e o Turismo

O meio rural tem atraído de modo crescente turistas, e com a recente pandemia, de algum modo, tem feito regressar ao mundo rural muitos naturais e turistas com a intenção de explorar e visitar recursos naturais e paisagísticos, atividades ao ar livre, visitação de património etc.
O turismo pode e deve ser um contributo real para o desenvolvimento do mundo rural e, no caso de certos territórios como é o caso destas freguesias vizinhas de vários concelhos (Caria, Peraboa, Três Povos, Benquerença, Casteleiro…) é necessário partilhar sinergias e recursos, aproveitando o potencial endógeno de cada uma.

Sabe-se que o turismo se oferece como um importante instrumento de desenvolvimento das economias locais, proporcionando benefícios de longo prazo quando implementado de forma sustentada.
Os circuitos e rotas turísticas assumem-se como uma forma diferente de fruir, conhecer e valorizar a paisagem, o património, a gastronomia, a cultura, pois proporciona, também, o despertar dos sentidos: olhar, cheirar, ouvir, provar, tocar, andar…

Sabe-se, que os circuitos turísticos, só serão potenciadores de desenvolvimento se obedecerem a uma estratégia integradora dos valores e das culturas locais, patrimoniais,
Faz todo o sentido, a partilha de um desígnio comum e uma ideia de território com futuro, na promoção das suas atividades económicas, dos produtos locais, a animação, recuperação das tradições, valorização do património, dinamização das artes e ofícios, preservação da paisagem, o saber das populações, as sensações e os conteúdos de uma vida ancestral são fatores de atração.
Assim sendo, é necessário reforçar as parcerias estratégicas devendo assentar na diversificação e desconcentração, aproveitando o potencial de cada freguesia para elaborar em conjunto circuitos e rotas turísticas, que consigam endogeneizar os recursos, a história, o património, as tradições agrícolas a cultura e identidade de cada terra.

A partilha e parceria de um desígnio comum, e uma ideia de território com futuro na promoção destas freguesias “fronteira” de diversos concelhos.

Haja vontade dos agentes de desenvolvimento local.

Paulo Silveira
Dirigente Associativo
Três Povos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *