Correio de Caria

Distrital do Bloco de Esquerda preocupada com o posto da GNR de Caria

A organização distrital do Bloco de Esquerda, pediu uma audiência ao Presidente da Junta de Freguesia de Caria, acerca da situação do Posto da GNR de Caria e foi recebida na sede desta autarquia, pelo presidente da Junta, Pedro Torrão, no passado dia 20 de julho.

A delegação do BE foi composta por Cristina Guedes, Edgar Reis, Teresa Gonçalves e Sónia Reis.  Os membros do Bloco manifestaram a sua preocupação sobre este assunto, de acordo com o que já tinham expressado num comunicado, mas pretendiam assegurar-se de mais pormenores sobre este assunto.

O autarca de Caria começou por corrigir a ideia sobre a cobertura do Posto da GNR de Caria que não se confina apenas a esta freguesia, mas cobre também as freguesias de Inguias, Maçainhas, (no concelho de Belmonte) e Peraboa e Ferro no concelho da Covilhã.

Pedro Torrão fez depois um histórico da situação do posto de Caria, ao qual pertence um efetivo de nove agentes, mas há cerca de ano e meio um foi destacado para um novo serviço, com a promessa de ser substituído e recentemente por motivo de baixa de parto de outro elemento do posto, ficou reduzido a sete efetivos e a decisão tomada foi encerrar o posto no período das 24h às 8h. A esta situação junta-se o aspeto caricato de pelo facto do posto de Caria ficar sem ninguém durante a noite, os agentes de Caria terem de se deslocar a Belmonte na entrada e na saída do turno para depositarem e levantarem as suas armas.

O edil descreveu ainda as démarches que têm sido feitas pelo seu executivo e também no plano das outras autarquias, para os vários setores da hierarquia militar e para os organismos do Governo. Nomeadamente a moção que sobre este assunto foi aprovada por unanimidade, na última Assembleia Municipal e enviada aos vários órgãos da tutela.

Apresentou vários dados retirados do portal do Governo, demonstrativos de um aumento da criminalidade no Distrito de Castelo Branco e onde o concelho de Belmonte surge em sexto lugar nos dados desse aumento em 2018 e 2019.

Incidências de um problema com implicações mais gerais.

Pedro Torrão descreveu também a visita na semana passada do Comandante Distrital  Albino Tavares, o comandante do posto Territorial da Covilhã e Belmonte e o comandante do Posto da GNR de Belmonte, a quem o problema foi colocado, referindo Albino Tavares ter consciência da necessidade, mas ter no distrito situações de igual ou superior gravidade, onde a falta de efetivos é um problema grave e importante nalguns postos,  pois nos últimos dois anos da GNR no distrito saíram cerca de 1300 agentes e foram recrutados apenas 411. Um problema como que o comandante distrital quer confrontar o Comando Nacional e o próprio MAI – Ministério da Administração Interna.

Os membros do Bloco que foram colocando questões ao longo da exposição, referiram que no distrito voltam a aparecer muitas situações de burlas a idosos isolados, fazendo aumentar este e outro tipo de crimes, por notória falta de agentes que apoiem as populações, sobretudo as mais vulneráveis.

Comprometeram-se encaminhar este conjunto de preocupações ao seu grupo Parlamentar que irá confrontar o Governo e a tutela sobre a situação.

Quiseram ainda inteirar-se de outros assuntos que são preocupação na freguesia. Salientando Pedro Torrão que nesta fase que vivemos as maiores preocupações vão para a saúde e a segurança das pessoas, referindo a propósito da saúde a preocupação com o encerramento parcial da Unidade de Saúde de Caria, onde já foi reposta a normalidade, mas que durante alguns meses só abria às sextas-feiras de manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *