Correio de Caria

Palavras loucas, ouvidos moucos…

A palavra pandemia deve ser a palavra que mais se escreve se lê e ouve, como se fora gravada num disco de vinil riscado. Esta palavra pandemia é uma das palavras mais presentes na nossa vida. Controla o tempo e o espaço; influencia comportamentos, atitudes e decisões; determina o estado de saúde da população; tem um impacto social e económico arrasador. A interacção entre a epidemia e a saúde, entre a economia e interacção social é influenciada pelos nossos comportamentos e decisões. Os comportamentos de risco, decisões impensadas e irresponsáveis influenciam a propagação do vírus e a possibilidade de contrair e disparar novos casos de doença. O controlo da pandemia covid-19 depende dos nossos comportamentos e da responsabilidade de cada um, que podem fazer a diferença na transmissão do vírus. É verdade, mas só depende de nós? Temos uma população com baixa literacia, sobretudo em saúde, consciência cívica abaixo do limiar, desafiamos a sorte e o risco. Face aos tempos difíceis que vivemos falta-nos arte e vontade para adoptar comportamentos responsáveis, antecipar e prevenir a doença e o seu impacto. Adiar e remediar faz parte da nossa cultura. São frequentes as seguintes atitudes: Usar máscara em locais fechados, ou na rua quando não conseguimos manter a distância de segurança, que chatice! Lavar e higienizar as mãos, etiqueta respiratória, que exagero! A maior parte das vezes desvaloriza-se o essencial e adopta-se como verdade a expressão “são palavras loucas, então ouvidos moucos”. Não é comigo! A culpa não é de todos, mas de uma parte do todo. Não podemos cair na generalização. Estamos num momento de muita responsabilidade. Temos que nos manter calmos, sem pânico e cumprindo todas as regras. Mesmo assim, a cumprir, pode haver um momento de distracção, por culpa nossa ou de terceiros e lá vai tudo por água abaixo. Claramente que a prevenção e o controlo não dependem só de nós. Quem tem o poder de decisão, por norma, demora a reflectir em conjunto e a tomar medidas rápidas e eficazes. Sobretudo, estratégias e medidas de combate. Perde-se tempo e oportunidades com discussões, debates ideológicos e partidários desfocados do essencial. Há situações em que o excesso de democracia atrapalha. A doença pandémica Covid-19 provocada pelo vírus SARSCOV-2 é também uma pandemia de doença mental e económica. O medo e o pânico podem tomar conta dos mais vulneráveis. É racional termos medo, mas a todo o custo devemos evitar o pânico. O medo deve potencializar o respeito, a responsabilidade e a cautela. A Covid-19 é uma ameaça que paira sobre todos nós, não estando ninguém a salvo de ser vítima. A prevenção e a proteção passam por uma postura de adopção de medidas adequadas, em cada momento, tão simples como a utilização sistemática da máscara, o distanciamento físico, higienização respiratória (cobrir o nariz com o braço, no momento de tossir ou espirrar) e das mãos. Peço que resistam e não alimentem campanhas de desinformação, conspiração e negação das evidências: A Covid-19 põe em risco a vossa vida, dos vossos e de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *